60 anos e agora? A nova terceira idade

Homem da terceira idade no âmbito corporativo

O Profissional Sênior está em evidência quando o assunto é mercado de trabalho. Não se trata mais de pessoas cansadas, doentes e sem força física e mental. O aposto! Considerando dados apresentados pelo IBGE, esse público que está no mercado de trabalho agora viverá, em média, até os 81 anos. Os “velhinhos” do futuro irão se aposentar, mas não parar.

A certeza do desemprego parece não ter afetado aqueles que possuem mais de 60 anos. Segundo outro levantamento realizado pela Rais (Relação Anual de Informações Sociais) a participação de profissionais acima de 65 anos no mercado formal de trabalho cresceu 58,8% em 2017.

O bom momento para a terceira idade tem explicação e é estimulado por diversos fatores. Com o aumento da expectativa de vida, melhora na qualidade de vida e maior autonomia, muitas empresas optam por esse profissional por apresentar uma mão de obra mais qualificada, experiente e de um vasto conhecimento técnico.

Exemplo do Grupo Pão de Açúcar que já possui seu Programa Terceira Idade há quase duas décadas e emprega mais de 2.000 pessoas acima de 60 anos. Já a rede de fastfood Bob’s possui um programa chamado Melhor Idade que capacita e insere o idoso no mercado de trabalho, recebeu o Prêmio ABF – Afras Destaque em Responsabilidade Social e várias moções da Câmara Municipal do Rio de Janeiro.

Quais seriam as explicações para todas essas pesquisas apontando altos índices de bem-estar e de felicidade entre os profissionais da terceira idade no ambiente corporativo? Estes profissionais seniores querem produzir e não depender dos filhos ou da família. Preferem manter o padrão de vida, a sociabilidade, o trabalho e a inclusão social. A função cotidiana gera o engajamento e a autoestima que são essenciais para o envelhecimento saudável e ativo.

Por outro lado, entre os benefícios que o Profissional Sênior traz para as empresas estão a motivação – que estimula outros membros da equipe – e a troca de experiências com os mais jovens. Além disso, esses profissionais normalmente são mais pacientes e observadores, e sabem contornar situações críticas.

Para os profissionais que querem retornar ao mercado de trabalho ou manterem-se em seus cargos atuais há necessidade da realização de um balanço profissional de forma ordenada, fazer uma retrospectiva de todas as suas atuações mais importantes, desenvolver qualidades que não possuímos e construir novas possibilidades de atuação: a famosa reciclagem! Agindo assim terá um plano alternativo para sua carreira, através dos resultados conquistados às empresas e descobrir suas competências organizacionais.

O passo seguinte será a elaboração de um currículo bem objetivo e transparente. Lembre-se que responsabilidades não descrevem resultados. Registro escrito nada faz sem preparação. Preparar-se e não ter energia quando fala de você mesmo atrapalha seu êxito. Mantenha uma postura altiva, com foco e determinação na participação em uma entrevista de trabalho ou até em uma promoção na empresa que atua. Entusiasmo é o segredo de qualquer sucesso!


Alberto Oliveira
Alberto Oliveira

Graduado em Direito pela Universidade Braz Cubas e Certificado em Coaching pela ICC – International Coach Community

Os comentários estão fechados.