Como conviver no ambiente de trabalho com pessoas tão diferentes da gente?

A entrevista da Rádio Nacional da Amazônia, Programa Trocando em Miúdo – uns dos veículos da EBC – Rádioagência Nacional –, traz o assunto como conviver no ambiente de trabalho com pessoas tão diferentes. Felipe Carvalho, Gerente de Negócios Corporativos da Thomas Case & Associados São Paulo, foi o nosso porta-voz sobre o tema.

 

Apresentação Eduardo Mamcasz

Olá, prezada pessoa ouvinte cidadã.

Sabe o ambiente de trabalho onde tem gente de tudo que é tipo, jeito de viver, de conversar enquanto, ao mesmo tempo, tenha amizade ou não, precisa participar do grupo, cumprir as metas traçadas pela empresa e não criar caso, como se diz? Como fazer para tudo dar certo? Vamos nessa!

Pois então. Melhor passar logo para a conversa com Felipe Carvalho. Ele é gerente de negócios da Thomas Case & Associados, uma empresa voltada para a consultoria de gestão de carreiras. Entende do assunto desta prosa. Como se relacionar com os diferentes tipos de colegas no ambiente de trabalho.

Então, começando a prosa. Felipe Carvalho, no básico, a gente precisa se entender com pelo menos quatro tipos diferentes de colegas de trabalho. Quais são?

Felipe: “Nós temos aí o estilo catalisador, apoiador, controlador e analítico. E você tenta classificar as pessoas que estão à sua volta dentro desses estilos porque cada uma deles te dá a forma de como conduzir e argumentar com um perfil desses.”

Então, uma pergunta direta, Felipe Carvalho, gerente de negócios e consultor de gestão de carreiras. Digamos que eu sou um tipo, mas o colega ao lado é de outro tipo. O que fazer para não ter briga?

Felipe: “Importante entender e ouvir o outro, entender o que dói pra essa pessoa. E de que forma você pode contribuir positivamente para o trabalho. Colocar como prioridade o bem de todos, o bem da empresa como geral.”

Mas acontece que eu acho que, no ambiente de trabalho, eu posso ter colegas que não precisam ser amigos, fora dali. É verdade, né?

Felipe: “As pessoas acabam, muitas vezes, confundindo um pouco. Nós passamos no trabalho mais tempo do que com a própria família. Isso tem acontecido com certa frequência. Porém é muito importante avaliar esse tipo de relação. O ambiente de trabalho é aquele que você não escolhe seu parceiro, você não escolhe seu gerente.”

Mais uma dúvida, Felipe Carvalho. Tem uma colega que é bastante diferente de mim, em tudo, estou falando aqui no trabalho. Qual o seu conselho?

Felipe: “Você tem que ser mais tolerante com as diferenças. Muitas vezes, fora daquele ambiente de trabalho, você vai optar por se relacionar com pessoas diferentes. Porque, dentro da estrutura de trabalho, aquelas pessoas não são aquelas que têm o mesmo pensamento que você. Então, dentro do ambiente de trabalho, você tende a ser mais tolerante.”

Felipe Carvalho, gerente de negócios da Thomas Case & Associados. Falamos sobre os perfis diferentes de colegas no ambiente de trabalho. Agora, por exemplo, tem o caso, já aconteceu comigo, de conhecer uma colega, namorar, gostar e, fora do trabalho, lógico, acabei me casando com ela. O que normalmente uma empresa faz nesses casos?

Felipe: “Às vezes, sua família vai sair dessas relações. Então, você pode namorar e casar com uma pessoa do trabalho. Mas, aí, entra numa esfera muito delicada, que, inclusive, algumas empresas optam por exigir que alguém tenha que sair do trabalho. A pessoa tá namorando e, de repente, tem que trocar de departamento, mesmo que não tenha ligação ou correlação com o trabalho.”

Então, tá.

Ah, a chefia me avisa do tempo. Então, amanhã a gente continua esta prosa. Até porque tem os casos de brigas, desculpe, de conflitos no ambiente de trabalho.

Amanhã a gente fala disso. Inté e axé.

Para conferir, seguem link e áudio da entrevista:

http://radioagencianacional.ebc.com.br/economia/audio/2018-01/trocando-em-miudo-como-conviver-no-ambiente-de-trabalho-com-pessoas-tao#player-radioagencia-nacional


Ariel Cannal

Os comentários estão fechados.