O maior comunicador de mundo: sua excelência, o vendedor!

O maior comunicador de mundo

Todos nós estamos diariamente tentando aprimorar nossa comunicação. Procuramos aprender novas técnicas, que nos auxiliem tanto na fala em público, como também na comunicação interpessoal do dia a dia. Um bom professor, não muito diplomado, mas muito gabaritado, é o vendedor da feira, o famoso feirante.

Esta semana tive o prazer de receber uma aula gratuita de vários deles. Estacionei meu carro e lá veio o rapaz que vigia os automóveis há mais de cinco anos. Todo simpático, foi logo dizendo: “Como vai moça? Fazia dias que não aparecia por aqui, hein?”. Ele sentiu minha falta, pensei satisfeita. Logo na entrada da feira, tem a barraca de um pastel maravilhoso e a dona, japonesa, quando me viu, deu um enorme sorriso. Retribui e segui adiante. Parei na barraca das frutas e logo fui levando bronca: “Porque você sumiu? Faz dias que não aparece. Ninguém comeu fruta na sua casa nesses dias?”, disseram brincando. Eu me desculpei, e confessei minha traição: tinha ido num sacolão. Eles fingiram uma bronca e já começaram a ofertar pedaços de maravilhosas frutas. Enquanto eu me deliciava, o chefe da turma anotava tudo o que eu queria comprar. Comi um pedaço de manga, um abacaxi suculento, um grande naco de melancia, enquanto ditava a encomenda. E tudo isso em 5’, 7’ minutos. Ganhei um guardanapo ao final do banquete e o conselho de sempre: “Faça o resto da feira enquanto a gente separa sua encomenda. Daqui a 15’ minutos a gente leva no seu carro”.

Fui até a barraca do “Zé do Frango” (é assim que está escrito em seu cartão) e a estória se repetiu quase igual, com a diferença de que lá ganhei um delicioso café, recém-coado dentro do caminhão. Encomenda feita, segui adiante. Na barraca de legumes e hortaliças como não tenho tanta intimidade, apenas faço a compra rapidamente. Parei na minha mais nova paixão: a barraquinha da tapioca. O casal que lá trabalha também sabe todas as regras do comunicador-conquistador: simpáticos, gentis, atenciosos, além de oferecer um excelente produto. A fila de clientes ficou bem grande, após minha encomenda: cinco tapiocas para viagem (ia ser a sobremesa daquele dia). Para passar o tempo, enquanto eu aguardava, fiquei analisando aqueles profissionais de venda: ele raspava o coco enquanto ela fritava a farinha. Eu, na minha praticidade de mãe, perguntei por que ele não trazia de casa o coco já ralado, assim ganharia tempo, pensei. E ele, num sorriso grande respondeu: “Prefiro ralar na hora. O coco mais fresquinho faz a tapioca ficar mais gostosa”. Pela quantidade de gente na fila, ávida por seus produtos, eu tive que concordar que seu capricho era necessário, apesar de mais demorado. Ao final, ganhei não apenas deliciosas tapiocas, mas também um sorriso carinhoso e uma palavra gentil: “Espero que os filhos gostem. Tenha uma boa semana, senhora”.

Rapidamente peguei os frangos no Zé, as frutas, o menino carregando tudo pra mim, mais um tchau para os japoneses do pastel e para o tomador de conta dos carros. Meia hora depois eu já estava em casa: feliz, bem tratada, com bons produtos, e a família toda à mesa.

Lembrei-me de todos os livros que tinha lido sobre “a arte de vender” e nenhum – nenhum mesmo – é tão bom quanto um rápido passeio a uma feira.

Eles sabem da importância:

  1. Da 1ª impressão;
  2. Gostar do cliente;
  3. Gostar de ser útil;
  4. Gostar do produto;
  5. Demonstrar o que vende;
  6. Mostrar os benefícios;
  7. Ser um pouco cara de pau;
  8. Engolir a vergonha e a timidez;
  9. Seja animado (sem exagero);
  10. Saber planejar (investimento, visita, retorno, continuidade);
  11. Ser prático;
  12. Ser organizado;
  13. Seja sociável (gostar de confraternizar);
  14. Ser criativo;
  15. Não entuchar o cliente com produtos;
  16. Não ser pegajoso nem meloso;
  17. Não ser ríspido
  18. Não ser arrogante;
  19. Trabalhar com inteligência;
  20. Conhecer o produto.

Se você que me lê, quiser mais algumas dicas, vá visitar sua feira mais próxima. Talvez você tenha insights, que podem ser úteis na próxima reunião da empresa, com os parceiros do banco, com os colegas da diretoria ou até mesmo numa apresentação em público.

Comunicar nada mais é do que a maravilhosa arte de encantar o outro: o cliente, o parceiro, o chefe, a mulher, o filho, e quem mais você quiser.


Thais Alves

Thais Alves é Personal Trainer de Comunicação e Imagem, Comunicadora, há 22 anos assessora executivos, políticos, profissionais liberais e de vendas nas diferentes abrangências de comunicação, trabalhou em veículos de comunicação – TV, rádio, teatro, é autora de vários livros.

Os comentários estão fechados.